sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Há! Vocês acharam que não me veriam nos próximos dois ou três meses, mas aqui estou eu! há!

| |
Diva <3

Oi gente! Como foi a virada de vocês? A minha foi... bem, ela foi. Me arrastaram pra casa do meu tio, fiquei sem PC e de quebra, antes disso, quebraram o pino de encaixe do outro notebook. Ou seja? Ele não detecta mais o carregador, e como no meu notebook Meu bebê, fez 6 aninhos não pega CD, não posso instalar a mesa de desenho aqui. Êee...
Bem, eu pensei em escrever um mega texto falando do ano novo, coisa e tal. Mas vou fazer algo mais.. Pessoal.

O texto a seguir pode ficar chato, meloso, irritante ou todas as opções anteriores. Se possível ignore e só comente sobre o que leu acima.


  Bom, a maioria de vocês não deve pensar muito sobre isso, mas já faz uns anos que só de pensar no futuro me gera um certo desespero. Acredito que todos passam pelo drama de "Que carreira seguir? O que vou ser?" Mas acho que levo esse drama à um nível um pouco mais... Dramático. Eu já tenho 16 anos, não é muito comparado ao que ainda tenho pela frente se os deuses me permitirem, né, mas a questão da maioridade, "Agora você é um adulto" me põe medo desde pequena. Acho que a maioria descobre cedo ou tarde que ser adulto não é tão legal quanto uma criança de cinco anos imagina, e eu tenho essa ciência desde bem cedo. Em suma, o pensamento de correr contra o relógio, faculdade, emprego, maioridade, me amedronta. "Eu só tenho mais dois anos para brincar", essa é minha frase de 2015.
 Alguns de vocês, acredito, tem uma ciência parecida: "O tempo tende a piorar as coisas, se estiverem boas." Eu acredito fortemente nisso. Sempre tive uma vida confortável e, de certa forma, feliz. Sempre fui mimada e tratada como uma "princesinha", e tenho muito orgulho disso, e de dizer que sempre tive a melhor família que qualquer um poderia imaginar. É claro... Se tudo está perfeito, o único caminho que as coisa podem seguir é para baixo. 2014 foi um ano "do capeta" para mim; venho perdendo pessoas importantes e perdi uma muito próxima nos últimos meses. As perguntas chovem sobre cursos ou faculdades. E eu, sinceramente, assim como nunca soube, ainda não sei responder.
 Faz tempo que eu quis fazer o tempo parar, não voltar, mas parar. Eu sei que não posso e ninguém pode, mas eu queria brincar mais um pouco.
  Não jogaria fora 2014. Porque, bem, eu tive a quem me apoiar nesses últimos meses, pela primeira vez fiquei próxima de pessoas que não eram aquele povo maravilhoso que me atura há mais de três, quatro, cinco anos. O número cresceu, e eu posso dizer de peito estufado: Eu tenho amigos.
 Então, aos antigos: Vocês são foda. Me aturaram tanto tempo, mesmo que as vezes em meio a tretas. Cara, vocês são demais, e eu sei que vai durar por muito tempo tudo isso, e assim espero.
E, aos novos, muito obrigada. Vocês são capazes me aturar também todos os dias. Mesmo nos conhecendo só há um ou dois anos, a maioria de vocês me fez rever a "ideia de tempo" em que, só se dá o primeiro voto de confiança depois de muito tempo de convivência.

Então, à todos vocês, amigos velhos e novos, leitores, e mesmo um nômade que parou aqui sem querer, um feliz 2015. E que venham as tretas, porque sem treta não tem graça =P
Lê-se: Izayoki cryando escrevendo samerda toda. .
Agora vamos deitar, preciso mesmo de uma boa noite de sono e-e

4 comentários:

  1. Olá~
    Nossa, como assim você tem um notebook há seis anos? Os meus nunca duraram tudo isso, mesmo eu cuidando bem deles. ;----;
    Bom, sobre o seu textinho abaixo... Faço 24 anos esse ano, então sou adulta há um tempinho, haha. Pelo que eu vi, você está vendo a fase adulta de uma forma meio complicada... Ao contrário do que parece, o dia em que você faz 18 não é uma data mágica em que tudo vai mudar. Assim como foi a transição da infância pra adolescência, as coisas não vão acontecer tudo de uma vez e acredito que você vai ter tempo pra se acostumar com as responsabilidades que terá, a tomar suas próprias decisões, etc. Depois desses dois anos, a parte divertida da vida não vai acabar completamente... Aliás, acho até que o nível de independência - que também vai aumentando gradualmente - deixa as coisas ainda mais interessantes.
    Quanto a que carreira seguir, só você mesma pode escolher... Pesquise bastante, leia as matrizes curriculares, etc. De resto, só desejo que você faça a escolha certa e seja muito feliz e... Feliz Ano Novo!!! xD Que seu 2015 seja cheio de paz, harmonia, diversão, alegria, sorrisos, coisas novas, experiências (boas) inesquecíveis e tudo que há de bom (ノ◕ヮ◕)ノ*:・゚✧
    Abraços~

    ~ Nankin Dust (⌒▽⌒)☆

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, nem eu sei como ele tá vivo. Essa coisa já ressuscitou mais que o Kuririn. Já tomou até descarga elétrica via telefone :v
      É, nesse caso, eu sempre fui muito dependente da família, a um nível extremo. A ponto de não passar da esquina sem estar acompanhada desde que me mudei para a cidade. Mas espero mesmo que seja divertido, e que eu pare de me perder por aí ~vulgo: Izayoki não tem senso de direção~.

      Sim sim, vou correr atrás disso, e obrigada!! Pra você também ;u; <3

      Excluir
  2. *só passando pra avisar que adorei o post mas não sei o que comentar*
    adels

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por comentar, Nanda. auhsuahsuahus

      Excluir

O Kitsune agradece por você deixar uma lembrancinha da sua presença aqui \(•w•\)

Kaomojis↓
☆ミ(o*・ω・)ノ (^. _. ^) ノ (。・д・)ノ゙ (-_-)ゞ゛ (‘◇’)? (´;ω;`) ( ≧Д≦)
(╥﹏╥)o (*゚ー゚)ゞ \(///Σ///)\ (//・_・//) (⊙﹏⊙✿) (*・∀・)/\(・∀・*)
_(:3 」∠ )_ ᕙ(⇀‸↼‶)ᕗ (^・ω・^ ) ╮(─▽─)╭ ¯\_(ツ)_/¯

Parceiros

Em Espera:

Free Fox wag MySpace Cursors at www.totallyfreecursors.com